Entenda a fundo o processo de impermeabilização

//Entenda a fundo o processo de impermeabilização

Entenda a fundo o processo de impermeabilização

No artigo de hoje vamos esclarecer a você o que realmente significa impermeabilização e como ela pode ser feita em seu imóvel, para que ele esteja devidamente protegido de sérios problemas que podem comprometê-lo.

Portanto, separe alguns minutinhos para ler todas as informações!

O que é impermeabilização?

A impermeabilização é uma técnica que utiliza determinados produtos para criar uma camada de proteção em uma estrutura ou superfície que esteja em contato com a água.

Seja água da chuva, água para limpeza do imóvel, água da piscina ou até a água subterrânea, se ela permanece muito tempo em contanto com uma estrutura de concreto ou outro tipo de superfície, traz danos ao imóvel – sim, a tão temida infiltração.

Relembre neste post aqui sobre a origem da infiltração e suas consequências.  

Quais são os locais do imóvel que precisam passar por uma impermeabilização?

A técnica da impermeabilização deve ser aplicada em vários locais e em várias etapas de uma obra.

Mas, de uma forma geral, os locais que precisam receber essa camada de proteção são os que recebem água de forma permanente ou temporária, tais como:

  • Pisos de áreas molhadas (como cozinha, banheiro, área de serviço, sacadas e jardineiras);
  • Lajes de coberturas que não tenham telhado;
  • Baldrames (vigas de fundação);
  • Paredes de arrimo que estejam em contato direto com o solo;
  • Reservatórios de água;
  • Piscinas;
  • Saunas;
  • Poços de elevadores.

Como a impermeabilização é feita?

Via de regra, a impermeabilização deve ser feita durante a construção de um imóvel; mas, caso não seja essa a realidade dele, é possível realizar esse procedimento depois de construído.

Na prática a impermeabilização é feita utilizando de produtos específicos encontrados no mercado.

Mas, antes de tudo, é importante saber que existem dois tipos de impermeabilização: a rígida e a flexível.

Na impermeabilização rígida, a técnica é feita com aditivos químicos e outros produtos agregados em lugares em que não há movimentação (risco de fissuras). É o caso, por exemplo, de piscinas enterradas, subsolos e muros de arrimo.

Já na impermeabilização flexível é justamente o contrário: a camada de proteção contra água e umidade deve ser adotada em locais sujeitos a movimentação, trincas e fissuras.

Nela, podem ser utilizadas mantas, membranas e resinas. É o caso, por exemplo, de terraços, varandas, pisos frios de áreas úmidas, calhas e reservatórios de água.

Neste post aqui a gente explica mais detalhes sobre esses dois tipos de impermeabilização existentes e os materiais utilizados no procedimento.

E então, entendeu para que serve a impermeabilização? Mais do que entender, é preciso adotar essa técnica em seu imóvel utilizando produtos de qualidade e profissionais capacitados.

Para complementar esse assunto, entenda agora sobre as trincas e fissuras que podem surgir pela falta de impermeabilização de qualidade no imóvel. Até a próxima!

Por | 2019-02-19T11:36:53+00:00 22 fevereiro 2019|Impermeabilização|